Wednesday, January 14, 2009

Aventuras e Desventuras na volta para o Brasil

Remarquei a minha viagem de volta depois que decidir pedir o "leave of absence" pelas questões tanto financeiras (menos) quanta pela dificuldade em definir o tópico de pesquisa com o meu orientador.

Solicitei o leave of absence por dois semestres na segunda feira dia 05 , com o Hugo Gonzales (counselor da Uni) e o orientador.


Fui então na Aerolineas e tinha passagem tanto para o dia 09/01 (sexta feira) quanto para mais adiante. Como estava com medo de não dar tempo de resolver tudo para o encerramento da pós até sexta, marquei para dia 13/01 (terça feira) a passagem.

E como imaginei, de fato foi uma confusão para fazer o pedido de "leave of absence". O Hugo escreveu uma carta apoiando o meu pedido e então levei na UGS (University Graduate School), que eh como se fosse uma pós reitoria de graduação. Quando chegueilá, a notícia "tem que ter a assinatura do orientador e do Research Officer (diretor de pesquisa)". E lá vou eu, escrevi para o orientador, anexando o PDF do documento e pedindo para ele assinar e deixar na minha mesa, no dia seguinte estão no MSN me falando que meu orientador estava procurando um papel que eu havia deixado na minha mesa para ele assinar...(e pensar que tirei 8.0 no IELTS e não consigo dar simples instruções). Depois levei na Research Officer, e ela custou a levar a sério o meu pedido, tive que mudar o tom de polido para incisivo e falar que estava indo embora na semana seguinte. Só que ao ela assinar ela falou "hmm, tem que ter a assinatura da principal supervisor também aqui". E lá fui eu escrever para a MaryAnne, que nunca sei onde ela anda, e no dia seguinte (quinta feira já) ela manda um email falando que estava de acordo e eu levei o email para a Research Officer e ela falou que era suficiente.Realmente, se tivesse marcado o vôo para sexta teria ficado muito muito apertado para resolver todo esse red tap. Levei o doc assinado por todos para UGS e em algum tempo deve sair a resposta, o que não me esquenta muito, já que escrevi no próprio pedido "se esse leave of absence não puder ser concedido, favor processar a minha retirada do curso"....

Depois de resolvido todo o Red Tape, fui arrumar minhas malinhas no final de semana e vi que estava com volumes demais. Era:
  • 1 mala grande de viagem com roupas
  • 1 mala pequena (de bordo) com livros e miudezas
  • 1 mochila de notebook 17" com o notebook e uma série de apetrechos
  • 1 mochila de notebook 15" com o notebook e mais outra série de apetrechos
  • 1 pasta executiva (briefcase) levinha, com meus documentos
  • 1 sacola do free shop com a família de cangurus (um grandão, dois pequenos e o koala)


Como o limite de bagagem são 2 bagagens de despachar de 32 kg cada e uma bagagem de mão de até 5 kg se não me engano(isso na Aerolineas, porque reservei o trecho GRU - CNF com a GOL, pq não tem voo da TAM para conectar com esse da Aerolineas que chega 19:30 da noite e o limite eh 2 de 20 kg mais uma bagagem de mão.

O landlord me levou no aeroporto de Sydney e a confusão começou. A minha mala grande estava pesando cerca de 30-31 kg (bem proximo do limite) e a mala pequena coisa de 15 kg ou pouco mais que isso, bem abaixo do peso máximo. Só que a moça do check in (que era da Qantas) falou que eu tinha volumes demais (os 2 backpacks mais a briefcase mais a sacola com o canguru) como bagagem de mão. Então foi atrás da gerente dela, que chegou e me propos despachar um dos notebooks, que eu topei na hora (melhor despachar que nao poder levar). Eu assinei um termo de isenção (notebook eh fragil e delicado, não pode ser despachado) e colocou a etiquetinha de fragil na mochila e mandou para a esteira.

Ainda assim ficou bem jeito eu carregando a sacola com o canguru, a mochila nas coisas e a briefcase no ombro, mas segui viagem.

Eu havia comprado uma série de itens que são caríssimos no Brazil e acessíveis na Austrália (filmadora, maquina fotografica digital, ipod) e fui no guichê do Tourist Refund Scheme, que volta os 11% que a gente paga de GST (Global Sales Taxes). A moça foi meio bruta no início, porque tirei os itens da minha mochila para ela conferir, e ela falou que não tinha pedido os itens até o momento, só as notas fiscais . Apresentei as notas fiscais, ela conferiu as datas (para o TRS tem que ser cada nota acima de $300 e no limite de 30 dias anteriores a data de volta) e nem pediu para ver os goods e passou no meu cartão o crédito, e fui feliz, foi rápido, desburocrático e simples (pensei na hora em o governo brasileiro devolvendo imposto no seu cartão crédito e sem burocracia e na hora)...

Paseei mais um pouquinho pelo Free Shop de Sydney, não tinha muita coisa que me interessou, mas comprei um "money belt", que foi otimo para colocar a passagem, o passaporte e o ipod na viagem e mais um outro chapéu de vaqueiro australiano, fui voar com o chapeu, botei na hora e embarquei...

Eu tinha olhado no site flightstats o comportamento do Voo AR1183 (SYD AKL EZE) e do AR1244 (EZE GRU) e vi que pelas ultimas semanas o voo transpolar (SYD AKL EZE) tem sido pontualíssimo e o voo Buenos Aires x São Paulo estava com atraso médio de 180 minutos, fiquei tranquilo porque havia marcado a minha passagem de GRU CNF com 4 horas de folga, mesmo que dessem as 3 horas ainda daria para embarcar.

O voo até AKL foi tranquilo, e se tivesse mais um tempinho (a conexão eh curta coisa de 45 min) eu teria visto algo no free shop de AKL, pq o dólar neozelandes tá baixo em relação ao australiano , tipo 1 NZD=0.8 AUD. Mas não fiquei passeando pelas lojinhas e fui direto para o embarque, acabou que até teria dado algum tempo de compras, mas não muito.

O voo AKL EZE saiu bem perto do horário planejado e foi a tranquilidade que eh o voo transpolar (voa alto para danar e não tem instabilidade no pólo sul). Depois da janta tomei 20 gotinhas de Rivotril e só fui acordar quando já estavam servindo o café (para mim) / lanche da tarde (pelo horário de Argentina)...

Em Buenos Aires já fui passear pelas lojinhas porque já estava contando com os 180 minutos de atraso do AR1244, e nem assim adianta muito pq os preços das lojas em Buenos Aires são em dólar americano e não em moeda local (ao contrario de NZ e AU) e estava eu na primeira lojinha ainda quando veio uma moça a Aerolineas me chamando: "Seu voo tá saindo!!!", e eu '1 - Já? E como você sabe que sou eu que vou pegar esse voo?". Ela rapidamente desconversou e embarquei (ultimo a entrar no onibus na pista para levar ao avião, vergonhaaa). O avião era um Boeing 737-300 se não me engano, bem pequeno (para atulhar minhas bagagens) ao contário do SYD-EZE que era um A340-200 grandão.

A viagem EZE-GRU foi um dos piores, se não o pior voo que já fiz, pois passei mal, vomitei o tempo todo, com 1 hora de voo eu já tinha enchido um saquinho de "presente" e nem conseguia acreditar que eram mais duas horas até São Paulo, mas continuei enchendo meus saquinhos, até que eventualmente no terceiro acabou o que tinha para ir (e o avião começou a trepidar UM POUCO menos, pq trepidou e pulou a viagem inteira) e um comissário de bordo muito bondoso trouxe gelo para eu ficar passando no rosto e na nuca, o que aliviou bem o mal estar. Mas os outros passageiros me avisaram que eu estava amarelo já no final do voo. Sei que desembarquei em São Paulo trocando as pernas.

Em GRU demorou a aparecer a minha mochila que havia despachado, veio no último "tratorzinho" de bagagem, mas chegou, ufa, devia ser por causa do frágil, deve ficar em outro canto da aeronave, chegou inteiro e em um pedaço só, e estou postando deste mesmo PC.

Ao desembarcar em GRU estava trocando as pernas de tonto e fraco, mas muito feliz que ia ter 3 horas de chão antes do voo para BHZ.

Mas como alegria de pobre dura pouco fui para o check in da Gol para uma funcionária que quase me matou pelos seguintes motivos:
  • Limite é 20 kg de bagagem por volume e não 32 como estava minha mala
  • Bagagem de mão é um volume e não 4 como eu estava carregando (2 backpack, 1 briefcase e a família de cangurus)

Ela bronqueou e eu fiquei me desculpando, mas embarcou as duas malas, e me deixou ir com a bagagem de mão, dizendo que voo estava muito vazio (é ooooooobvio que eu contava com isso de antemão, quem voa 23:20 de GRU para CNF em uma terça feira???).

Mas depois da alegria, outra tristeza, como o voo da Gol estava vindo de Buenos Aires também, eu teria que embarcar na área internacional do aeroporto e lá fui eu apresentar passaporte, tirar computador da bagagem, passar raio x, passar na imigração e filas filas e filas,e milhoes de adolescentes indo para a Disney com a Tia Eliana (arrrghh). Eventualmente cheguei na sala de embarque do voo da GOL e estava super vazio, aproveitei para voltar a minha cor normal (cor de quem fica em terra firme) e descansei um bocado.

Na hora que embarquei, era um avião bem grande, 737-800 se não me engano e devia ter umas 25 pessoas num avião que devem caber umas 200 (por isso que a moça do check in passou tudo tb, né?) e eu estava já tao cansado de estar viajando há mais de 20 horas direto que cheguei a cochilar no voo para BH e acordar assustado perguntando o que estava fazendo ali, que era hora de acordar e ir para a faculdade.

Cheguei em BH 0:30 do dia 14/01 sem pensar em outra coisa além de um banho, tirar a roupa vomitada e cama.

Fiz tudo isso, mas mesmo assim acordei 05:30 da manhã (jet lag, é claro né?) e fui então começar a desempacotar minhas bagagens...

Bem, agora eh procurar um emprego aqui e continuar minhas coisinhas.

São 21 horas e eu dei jeito de não dormir durante o dia, que também seria difícil com os 34 graus está fazendo em belo horizonte. Vamos ver se troco de fuso rápido. Tive enjoo durante o dia, como quando cheguei em Sydney. Anotem nos seus caderninhos = um dos sintomas de jet lag eh enjoo e embrulho no estomago....

3 comments:

TatiLie said...

Não era melhor despachar a família canguru??

Ranerio said...

Os cangurus estavam em uma sacola de duty free, pouco volume e pouco peso. E a própria gerente lá da Qantas (o despacho da Aerolineas eh feito por funcionário Qantas em SYD) falou que estava ok a sacolinha, já as mochilas eram mochilas de notebook grande, e tipo 10-15 kg cada uma... Elas é que eu não poderia levar ambas... Os cangurus já tinham sido "cleared"

Dymaima said...

Argentina tem muitos lugares incríveis para visitar! Estive procurando por aluguel apartamentos Buenos Aires e encontrei um site espetacular com informação de todo o pais. Recomendável!